#Backoffice - fontes de inspiração

É talvez uma das perguntas que mais me fazem quando falo sobre a Maparim: De onde vem a tua inspiração? 

Se lerem um pouco sobre a história da Maparim vão descobrir que ela já vem de há muito tempo e que foi nas mãos da minha mãe que surgiu, mas depois que peguei neste projecto e o moldei à minha maneira de ser, claramente as fontes de inspiração mudaram e isso reflecte-se na evolução das peças.

A minha maior fonte de inspiração são vocês. Sim, vocês, mulheres, meninas, jovens, adultas, que se dedicam ao trabalho e aos filhos e à casa, mas que têm uma coisa que nunca esquecem: um gostinho pela moda que faz com que o cuidado com a imagem esteja sempre presente. Mulheres reais.

Quando me cruzo com vocês na rua, reparo nalguns pormenores, oiço comentários, vejo do que falam no facebook, o que apreciam e mesmo eu, me classificando nesta "categoria" feminina, não basta, preciso de observar.

Mas há mais que me inspira. Este país, porque ele tem uma essência inexplicável, porque o sol se irradia de tal maneira que o torna cintilante e porque há uma mistura entre o verde floresta e o azul mar que transforma e inspira qualquer alma.

No fim, entre vocês e o nosso país, há uns pormenores do que vou "espiando" lá fora. As tendências, de que falam bloggers internacionais, as revistas, os desfiles de moda, os criadores mais badalados mas também alguns países, algumas outras culturas.

É unir tudo isto à minha imaginação, trabalhá-la e chegar ao que vocês vão vendo. No fim, eu sei, parece que aquela peça surgiu do nada, que o processo foi simples, mas nem sempre o é, há uma enorme organização de ideias que se une a um "mancha e desmancha" até à peça final.

Cansativo? Até o pode ser. Organizar uma casa acho que é menos complicado que organizar um cérebro. 
Só conheço um ditado que explica bem isto: "Quem faz por gosto não cansa."

Obrigada,
Lídia


A Maparim

Sem comentários:

Enviar um comentário

Obrigada pelo seu comentário!

Instagram